domingo, 5 de janeiro de 2014

o meu filho zizo e a hiperatividade

ontem tivemos mais uma consulta na pedopsiquiatra do meu filho zizo
          [dra. ana teles, que recomendo vivamente!]
que lhe sentiu algumas mudanças no comportamento, apesar de continuar com o seu "estilo" muito especial:

- o cuidado com o que diz, no vocabulário e na forma como fala, sobretudo com adultos (que lhe acham um piadão)
- continuar a ouvir-se mais a ele do que aos outros e a não conseguir estar parado ou concentrado mais que uns segundos (exceto nas suas construções de legos ou a ler algo que lhe interesse)
- a evolução positiva do seu comportamento na sala de aula e, consequentemente, na aprendizagem
- a interação social com outras crianças que tem melhorado
- a crescente superação de alguns medos (água, alturas...) e frustrações
- o seu sentido de humor ;)

continuei a mostrar algum desconforto com a toma da medicação para a hiperatividade e défice de atenção... ele faz pausa nos fins de semana e férias mas já experimentei dar-lhe para avaliar a reação e a verdade é que não noto nada de especial... e, como a miopia não detetada também lhe poderia estar a provocar comportamentos hiperativos , acordamos, eu e a médica, em fazer uma experiência de acordo com o professor. assim, em breve, iremos interromper a toma do concerta durante 15 dias a um mês, para ver se realmente o meu filho beneficia da medicação ou se podemos já deixar de a administrar.

era mesmo esse o nosso grande desejo! apesar de confiarmos na pedopsiquiatra e no pediatra (que também é favorável à medicação) e de sabermos que muita da controvérsia em torno destes medicamentos se deve a correntes anti-psiquiatria, preferíamos encontrar outras formas, compatíveis com o nosso estilo de vida, de o ajudar a crescer e a ter outro autocontrolo sobre as suas emoções e ímpetos. ficariamos tão, mas tão mais descansados se o conseguíssemos! é claro que queremos o melhor para os nossos filhos e se isso passar por medicação, como acontece com uma gripe ou infeção, lá terá que ser...!

entretanto iremos também fazer nova avaliação psicológica para despiste de alguma perturbação do espetro autista (que se tiver, segundo a pedopsiquiatra será muito leve e, provavelmente, asperger).

o mais importante: sentimos o nosso filho crescer em maturidade e continuar a ser uma criança dócil, educada e a conseguir expressar a sua inteligência de uma forma consistente e divertida.




2 comentários:

Maria disse...

E ele está de parabéns pelos maravilhosos pais que tem...será um menino e um adulto feliz tenho a certeza!
Bjs
maria

togetheryouandme disse...

Não acho nada que ele seja hiperativo! Uma criança hiperativa não é capaz de estar parada. O Zizocas vive muito no mundo dele, mas é capaz de estar quietinho e a portar-se muito bem! Tem é de estar virado para esse lado! :D